Projeto Olhar Indígena

“Fotografar é colocar na mesma linha de mira a cabeça, o olho e o coração”

Henri Cartier-Bresson

 

Proponente: Erika Rodrigues Vieira – PCNP Tecnologia

 

Justificativa

O “Projeto Olhar Indígena” surgiu a partir de um acompanhamento pedagógico realizado em uma das escolas indígenas jurisdicionada a Diretoria de Ensino Região de Miracatu:

 “Ao entrar na sala de aula, pedi a professora para fotografar as crianças que prontamente aceitaram e fizeram poses bem divertidas; no decorrer da visita bati algumas fotos e em determinado momento emprestei a máquina digital para uma das crianças. Pronto. A festa estava feita, a máquina passou de mão em mão, as crianças iam se revezando na máquina e na pose ao meu lado, só precisei explicar o procedimento uma vez, em seguida as crianças iam explicando umas às outras em guarani. Neste momento pensei em um projeto de fotografia com as crianças” (…) (VIEIRA, Erika R, 2011)

                    Natural que o próximo passo fosse a elaboração deste projeto e sua posterior execução.  O Projeto “Olhar Digital” parte da proposta de desenvolver com as crianças indígenas práticas que favoreçam a experiência de ver com atenção, registrar, sensibilizar o olhar a partir da técnica fotográfica, seus desdobramentos, investigações e possíveis descobertas através de exercícios e percursos investigativos do olhar.

Segundo SAMBRANA (2012), é preciso fazer com que os alunos entendam os conteúdos, adquiram competências, e isso através de práticas pedagógicas que permitam-lhes sair da forma passiva do processo de ensino-aprendizagem, para uma postura mais ativa.

O projeto acontecerá em parceria com as PCNP de Arte Regina,  PCNP de Educação Indígena Adosinda e Diretor Técnico do NIT César, fornecendo orientações técnicas e práticas sobre composição fotográfica, enquadramento e registros de todo o processo criativo.

O projeto justifica-se porque trabalhar imagens permite desenvolver alunos observadores, críticos, reflexivos, sensíveis e construtores de conhecimentos. Nesse processo de aprendizagem, a fotografia não é o produto final do projeto, mas a observação, análise e estudo da imagem/foto e as inferências com que o aluno produzirá a partir dela o que é de mais significativo, pois, contribuirá para o seu desenvolvimento cognitivo e afetivo.(idem)

Objetivo Geral

Mudar a postura do educando, oportunizando-o ser ativo no processo de ensino-aprendizagem, permitindo-lhe ser crítico, reflexivo, manifestando-se através das imagens produzidas, reveladas pelo olhar único de cada um.

Objetivos Específicos:

  •  Criar imagens do meio escolar e familiar através da ludicidade utilizando a imagem fotográfica produzida pelos alunos;
  • Demonstrar curiosidade pelo mundo social e natural, formulando perguntas, imaginando soluções, manifestando opiniões sobre acontecimentos, buscando informações e confrontando ideias;
  • Promover autonomia e identidade através das próprias produções inseridas no coletivo;
  • Construir seu conhecimento através de pesquisa, demonstrando a importância da mesma na construção da aprendizagem.

Público Alvo

  •  Professores e alunos da EEI Aldeia Itapuã

Recursos:

  •  Máquinas digitais.
  • Papel fotográfico.
  • Impressora, computador/notebook.
  • Fotografias, revistas, jornais, imagens diversas, obras de arte.

Cronograma:

 23 de agosto

Metodologia

I – Sondagem

  •  Sondar o que o que as crianças sabem sobre o assunto é a base de nossa ação educativa.
  •  O que as crianças sabem sobre o assunto:
  1. O que é uma foto?
  2. O que faz um fotográfo?
  3. Porque batemos foto?
  4. Para que batemos fotos?
  5. Vocês têm fotos em casa?
  6. Como elas são (impressas, arquivo digitais…)
  7. O que elas retratam?
  •  Registrar todas as respostas
  • Focar no registro

II – Fundamentação teórica

  •  Breve explanação sobre planos fotográficos

III – Mãos à Obra!

  •  Dividir professores e alunos em grupos:
  •  Grupo 1:natureza
  • Grupo2: objetos
  • Grupo 3: pessoas
  • Grupo 4: construções

IV – Exposição das fotos

  •  Apresentar as fotos utilizando um notebook/datashow
  • Análise coletiva das fotos

V – Fruição Artística

  •  Mostrar fotos em revistas, imagens de figurinhas, propagandas, obras de artes.

VI – Avaliação dos trabalhos

Avaliação do processo de construção pelos participantes:

  •  Roda de conversa
  • Registro escrito: Como me senti, o que aprendi, o que mais gostei…


Fonte

 

http://revistaescola.abril.com.br/arte/pratica-pedagogica/retrato-bairro-turma-429611.shtml

 

http://www.saobernardo.ea.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=414:projeto-camera-digital-jardim-ii&catid=67:educacao-infantil&Itemid=174

 

http://concursoseuolhar.blogspot.com.br/2009/04/introducao-um-educador-deve-estar.html

 

2011, Vieira, Erika Rodrigues – Dissertação (Mestrado em Educação). UNISAL – SP.

 

https://sites.google.com/site/projetosereflexoes/home/projetos-pedaggicos/a-escola-que-eu-vejo-2

 

2012, SAMBRANA Jorge Luiz Samaniego  – Projeto Seu Olhar. Disponível em: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/storage/materiais/0000016248.pdf

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s